Blog High Five

Educação Bilíngue: como o professor pode ajudar as famílias neste momento de aprendizado a distância?

Educação Bilíngue: como o professor pode ajudar as famílias neste momento de aprendizado a distância?

De fato, a educação se tornou um desafio nos últimos meses depois da disseminação do COVID-19. No intuito de continuar proporcionando aprendizagem para os alunos, os professores precisaram se reinventar e se tornaram os novos youtubers da atualidade. Na a Educação Bilíngue, continuar garantindo a aprendizagem do idioma de forma contextualizada e que estimule o processo de criatividade e ludicidade é ainda mais desafiador, já que o momento de estudos a distância torna mais complexa a prática e a exposição dos alunos à língua e a momentos colaborativos como facilitado no formato presencial.  

Existem alguns pontos de atenção encontrados pelos professores para estimular a aprendizagem em casa. O primeiro é a falta de proficiência ou até mesmo de conhecimento de muitas famílias em um segundo idioma para poder auxiliar na mediação do conhecimento. O segundo é a ansiedade e a insegurança que os pais possuem em relação ao filho ainda não estar falando a língua de forma fluente e o terceiro é querer perguntar para o filho como se conjuga o verbo to be, por exemplo – a criança vai ter dificuldade de exposição de estruturas mecanizadas do idioma, porque essa forma de aprendizado é antiga e os alunos estudam hoje o idioma de maneira contextualizada.  

Nesse cenário, cabe ao educador encontrar maneiras e caminhos claros e objetivos para instruir os pais em como estimular e evidenciar a aprendizagem das crianças. Em participação no evento Bilingual Talks, da Conexia Educação, a pesquisadora especialista em linguística, Antonieta Megale, contou um pouco do que os professores podem fazer para ajudar os pais nessa mediação da forma mais apropriada possível, buscando ao máximo não fugir do verdadeiro sentido da Educação Bilíngue.  

“Nós, como educadores, podemos ajudá-los de várias maneiras. A primeira é informar e educar as famílias de como a gente ensina o idioma hoje, que é diferente da forma como eles aprenderam. A segunda é mostrar às famílias como a linguagem é ensinada aos alunos para que eles pensem em atividades que abordem o cotidiano, nas quais a língua inglesa possa fazer parte de uma maneira bastante prazerosa. Alguns exemplos de como as famílias pode trabalhar isso em casa são: um jogo que acontece em inglês, ele tem que ser jogado em inglês; ou assistir a um determinado vídeo que foi produzido em inglês e depois conversar um pouquinho sobre o que achou da produção.” Afirma a pesquisadora. 

Ainda segundo a especialista, os professores precisam auxiliar os pais a encontrarem situações confortáveis para que a criança não se sinta em uma “chamada oral”, e que neste momento a língua seja utilizada em situações de práticas sociais, que sejam significativas e contextualizadas à vida daquele aluno.  

Um enorme diferencial da Educação Bilíngue é o idioma ser trabalhado de maneira contextualizada por meio do uso das metodologias ativas, que colocam os alunos no centro do processo de aprendizado, como agentes de transformação, e não apenas como receptores de informações. É fundamental que as crianças e adolescentes continuem desenvolvendo o pensamento crítico, a criatividade, a colaboração e a comunicação ativa. É válido que os educadores reflitam acerca dos planejamentos de aulas para que não sejam somente transmissores de conteúdo e transformem os momentos on-line, ao vivo ou gravados, em oportunidades para que os alunos possam criar e participar de forma engajada e motivada. 

“Uma coisa que eu e os meus colegas professores percebemos é que a tela cansa muito a cabeça, imagina eu ali com meu aluno e ele ter que ficar me ouvindo ou assistindo alguma coisa passivamente ou depois respondendo questões mecânicas?  Se isso já era inapropriado em termos de gerar aprendizagem no modelo presencial, agora isso é um horror… eu perco o aluno em cinco minutos, porque agora ele está em casa e é mais fácil se distrair com alguma coisa. O uso de metodologias ativas nada mais é que pensar em situações de aprendizagem nas quais o meu aluno passe por um processo de experiência que marque o seu corpo e ele consiga aprender.” Conclui a pesquisadora.  

High Five Bilingual school 

O programa bilíngue High Five Bilingual School propõe uma vivência em inglês, visando a aquisição natural do idioma de forma imersiva e diária, prezando pela experiência positiva dos cinco protagonistas: aluno, família, professores, gestores e mantenedores.  Com o uso de Metodologias Ativas e conteúdo alinhado à BNCC, as aulas no High Five utilizam a língua inglesa como instrumento de aprendizagem e trabalham temáticas socioemocionais que contribuem para o desenvolvimento cognitivo, individualizando e potencializando o conhecimento por meio da tecnologia. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *